Divulgação: Monte das Servas com duas propostas irrecusáveis para o Verão

Nota de imprensa


Monte das Servas com duas propostas irrecusáveis para o Verão

O Verão já começou e calor parece que veio para ficar... Assim, aceite o desafio do produtor Herdade das Servas e saboreie – a solo ou a acompanhar uma refeição – os recentemente lançados Monte das Servas Escolha Branco 2013 e Monte das Servas Rosé 2013. Dois vinhos de corpo e alma alentejana que, à mesa, prometem ser uma excelente companhia para saladas, mariscos e peixes grelhados com molhos ligeiros.

Divulgação: Monte das Servas com duas propostas irrecusáveis para o Verão - reservarecomendada.blogspot.pt

O Monte das Servas Escolha Branco 2013 é um vinho de cor cítrica aloirada, com aromas a frutos tropicais maduros e com algumas notas de mel. Na boca é fresco, frutado e elegante. Com uma boa acidez, é um vinho que termina com um final agradável e persistente. No que toca a castas o blend é feito com Roupeiro, Verdelho, Viognier e Antão Vaz.

A Touriga Nacional e o Syrah dão vida ao Monte das Servas Escolha Rosé 2013, que tem aromas e nuances doces de frutos vermelhos, onde predominam as notas de framboesa, morangos e cereja. É um vinho bastante fresco e frutado, num conjunto elegante e bem equilibrado.

Preços de Venda ao Público | Garrafa de 750 ml
Monte das Servas Branco 2013: € 4,54
Monte das Servas Rosé 2013: € 4,54


Vinhos da Herdade das Servas voltam a subir ao pódio de concursos

A qualidade dos vinhos da Herdade das Servas está à vista... Depois do Mundus Vini 2014 foi a vez do Challenge International du Vin (Bordéus, França) e do Concurso Internacional de Vinhos do Brasil terem testado e atestado três dos néctares desta casa agrícola alentejana, uma das mais antigas na produção de vinhos na região.


Lançado no final do ano, o alentejano Herdade das Servas Petit Verdot 2010 está já a dar cartas, acentuando-se a certeza de uma aposta ganha, aquela que foi tomada pela equipa de viticultura e enologia ao eleger esta como uma casta a engarrafar em estreme. Um vinho que subiu recentemente ao pódio do Mundus Vini 2014 - Springtime Tasting, arrecadando uma medalha de ouro.

O Petit Verdot é uma casta da região de Bordéus, dando origem a vinhos com um perfil bem distinto: fresco e mentolado. O Herdade das Servas Reserva Petit Verdot Tinto 2010 tem uma cor violeta escura; aromas florais, sugerindo mentol e hortelã, integrados com frutos pretos bem maduros; sabor intenso, macio, bastante elegante e com taninos robustos que lhe garante uma boa longevidade. Ou seja, um vinho com raça alentejana, mas com características típicas da casta que lhe dá origem.

No total foram provados e avaliados cerca de 3.000 vinhos, tendo sido atribuídas 535 medalhas de ouro e 629 medalhas de prata, uma delas ao também produzido pela família Serrano Mira, o Herdade das Servas Colheita Seleccionada Tinto 2011, uma vinho com um excelente posicionamento e relação de qualidade preço (PVP € 7,67).

O Herdade das Servas Colheita Selecionada Tinto 2011 é a segunda colheita desta referência e volta a juntar Touriga Nacional, Alicante Bouschet, Syrah e Trincadeira. O resultado está à vista: um vinho de cor rubi escura, aromas profundos com nuances de frutos muito maduros; um néctar complexo, num conjunto bem estruturado de final agradável e persistente, que prevê uma evolução positiva durante cinco a sete anos, se conservado em local fresco e escuro e garrafa deitada.

O Herdade das Servas Reserva Petit Verdot Tinto 2010 arrecadou mais um galardão de ouro, desta vez no VII Concurso Internacional de Vinhos do Brasil. Seguiu-se uma medalha de prata na 38.ª edição do Challenge International du Vin – um dos mais antigos concursos mundiais, que tem um painel de cerca de 800 provadores profissionais que avaliam mais de 5.000 vinhos de 38 países – concurso que atribuiu medalhas de ouro ao Herdade das Servas Reserva Syrah/Touriga Nacional tinto 2009 e ao Herdade das Servas Colheita Seleccionada Tinto 2011.

O Herdade das Servas Reserva Syrah/Touriga Nacional Tinto 2009 resulta do casamento entre as duas castas que lhe dão nome, afinado em madeira nova durante um ano e com estágio de 12 meses em garrafa. Um néctar de cor violeta escuro, aromas florais, integrados com notas de frutos vermelhos bem maduros e algumas notas de especiarias e menta, a lembrar o chocolate After Eight. Sabor intenso, complexo e aveludado, num conjunto bastante elegante, com taninos robustos e redondos que lhe garante uma boa longevidade.


Herdade das Servas propõe novas colheitas de Vinha das Servas

Um branco da última colheita e um tinto de 2012 são duas propostas do produtor alentejano Herdade das Servas, ambos com marca Vinha das Servas e ideais para acompanhar refeições ligeiras do dia-a-dia, como saladas, peixes e carnes grelhadas. Uma maridagem descomplicada à altura dos dias de sol que se têm feito sentir, ... ou não fosse a frescura uma das características destes alentejanos de altitude, provenientes de vinhas nas encostas de Estremoz.


Cor cítrica, com aromas a frutos tropicais, fresco, frutado, com boa acidez, terminando com um final agradável foi o perfil desenhado pela equipa de enologia para o seu branco de primeira necessidade. Para alcançar estes atributos o Vinha das Servas Branco 2013 junta Roupeiro, Antão Vaz, Arinto e Semillon, casta introduzida nas duas últimas colheitas e que lhe confere uma boa acidez.

O Vinha das Servas Tinto 2012 também é feito a partir do lote de quatro castas – Aragonez, Trincadeira, Syrah e Alicante Bouschet –, criadas em solos vermelhos de xisto e argilo xistosos em pleno Alentejo. Depois da vinha segue-se o processo em adega com recurso à mais moderna tecnologia de recepção a uva, vinificação e envelhecimento, que neste caso, não passa por barricas. Um vinho suave mas com potencial de envelhecimento durante três a quatro anos. De cor rubi, o Vinha das Servas Tinto 2012 apresenta aromas a frutos vermelhos, integrados com algumas especiarias. É um vinho frutado, com taninos redondos e final de boca agradável.

Preços de Venda ao Público | Garrafa de 750 ml
Vinha das Servas Branco 2013: € 2,97
Vinha das Servas Tinto 2012: € 2,97


Sobre a Serrano Mira – Sociedade Vinícola, S.A. | Herdade das Servas
A família Serrano Mira é uma das mais antigas na produção de vinho na região do Alentejo. Carlos e Luís Serrano Mira são os actuais proprietários e administradores da Serrano Mira - Sociedade Vinícola, S.A. | Herdade das Servas, que zela por um património vinícola de 220 hectares, dividido em quatro vinhas: Azinhal, Judia, Monte dos Clérigos e Servas. A idade das vinhas está compreendida entre os 20 e os 60 anos, com excepção da vinha das Servas que foi plantada em Janeiro de 2007. As vinhas são seguidas por uma equipa de viticultura liderada por Carlos Serrano Mira. A direcção de enologia está a cargo de Luís Serrano Mira e do jovem enólogo Tiago Garcia. A adega, situada na Herdade das Servas, está equipada com a mais moderna tecnologia de recepção, vinificação e envelhecimento de vinhos, dando origem a tintos, brancos e rosés, sob as marcas Herdade das Servas (topo de gama), Monte das Servas e Vinha das Servas (entrada de gama).

Este é um artigo de divulgação cujo conteúdo é da inteira responsabilidade do produtor ou promotor do produto ou serviço divulgado. O blogue Reserva Recomendada divulga esta nota de imprensa na convicção de que poderá ser útil aos seus leitores embora o seu conteúdo possa não corresponder à opinião e linha editorial do autor deste blogue.

1 comentário:

Related Posts with Thumbnails Follow my blog with Bloglovin