Foz Torto na Horta dos Brunos

No final de 2014 voltei a estar com o Abílio e pude voltar a provar os seus vinhos, primeiro no Adegga WineMarket que contou pela primeira vez com a sua presença e no final da semana seguinte num almoço organizado na Horta do Brunos. É contagiante conversar com o Abílio e sentir o seu entusiasmo. Dá vontade de largar tudo e rumar em direcção ao Douro. Além de quase todos os vinhos que já tinham sido provados fazia um ano no Assinatura havia 3 novidades: O Foz Torto Vinhas Velhas Branco 2013, o Foz Torto Colheita Tinto 2012 e o Foz Torto Vinhas Velhas Tinto 2012.

Foz Torto na Horta dos Brunos - reservarecomendada.blogspot.pt

Começando pelos brancos, o Foz Torto Vinhas Velhas Branco 2013 mostrava-se dourado brilhante com alguns aromas a flores brancas mas ainda algo fechado. Boa acidez, já alguma untuosidade a notar-se e muito seco. Mostra potencial mas acho que ainda precisa de algum tempo em garrafa. O Foz Torto Vinhas Velhas Branco 2012 mostra-se amarelo esverdeado também com aromas de flores brancas mas também alguns alperces. Boa acidez, citrico na boca e muito fresco e mineral. O 2011 apesar de provir da mesma vinha se chama-se Foz Torto Reserva Branco 2011 por questões burocráticas. Mostra-se dourado mais escuro também com flores brancas a dominar os aromas. Boa acidez muito bem equilibrada com a untuosidade. Um grande vinho branco muito, muito longo na boca.


O Foz Torto Colheita Tinto 2012 mostra-se granada com laivos violeta ligeiramente translucido com aromas a violetas, framboesas e uma ligeira tinta da china. Boa acidez, algum vegetal, algum amargor mas também uma ligeira doçura. Com o passar do tempo ficou ainda mais interessante no copo a mostrar que mais tempo de garrafa não lhe deverá fazer nada mal. O Foz Torto Colheita Tinto 2011 mostra-se granada com laivos violeta ligeiramente translúcido com aromas a violetas, alcaçuz e um ligeiro químico. Taninos um pouco rebeldes mas finos, boa acidez e uma ligeira doçura. Um vinho muito interessante e com bastante potencial mas que funciona melhor com comida e aqui precisou da carne para brilhar. Ainda se provou o Foz Torto Colheita Tinto 2010 que inclui a uvas das vinhas velhas da propriedade e que já não se encontra no mercado. Mostra-se granada e ainda com laivos violeta, um pouco tímido de aromas com algum alcaçuz e algum químico. Boa acidez na boca e deixando algum licorado na boca. Ainda durarão por muitos anos as garrafas que por aí ainda andarem.


O Foz Torto Vinhas Velhas Tinto 2012 mostra-se granada com laivos violeta ligeiramente translucido e ainda um pouco fechado com os aromas químicos e o mineral a dominar. Acidez ligeira dominada por algum vegetal. Parece ter um perfil muito elegante mas ainda precisa de algum tempo e paciência. O Foz Torto Vinhas Velhas Tinto 2011 também se apresenta granada com laivos violeta e com um perfil aromático semelhante mas um pouco mais aberto e a juntar-lhe alguma canfora. Apresenta boa acidez e já uma grande elegância mas também acho ter muito a ganhar com o tempo.


Embora já tivesse ouvido falar bastante na Horta dos Brunos nunca lá tinha ido. Nesta visita descobri a Horta dos Brunos como um apelo aos instintos mais autênticos e primários do homo gastronomicus carnivorus. Pratos com um aspecto verdadeiramente decadente que farão babar qualquer carnívoro que se preze. Ingredientes de grande qualidade a permitirem graus de (não) cozedura verdadeiramente obscenos como o aquele que a carne maturada apresentava e que punham o conceito de mal-passado num patamar à parte. E o grau de obscenidade não terminava com a carne sendo também as sobremesas completamente despudoradas. Uma cozinha com bases tradicionais assente na qualidade dos ingredientes que fará as delicias de qualquer não vegetariano. Não será barato mas a qualidade será claramente acima da média. Um conselho, se forem vegetarianos evitem passar à porta pois correm o risco de assistir a cenas do mais primário carnivorismo. Será melhor também fecharem desde já esta página pois algumas das fotografias que se seguem poderão ferir as mentes mais susceptíveis.











Guia das Tascas e Tabernas de Portugal - www.wook.pt

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts with Thumbnails Follow my blog with Bloglovin